PAZVN | 35h | Práticas agrícolas em zonas vulneráveis aos nitratos | Formação para Técnicos Superiores PDR2020 – Operação 2.1.1

Confederação Nacional da Agricultura-CNA está a promover em horário pós-laboral a seguinte ação de formação em b-learning para técnicos superiores, em Coimbra:

Práticas agrícolas em zonas vulneráveis aos nitratos | 35 horas | b-learning

  1. Enquadramento/ Objetivos

A prática da fertilização na melhoria da produtividade dos sistemas culturais, usada corretamente, pode ser um fator decisivo para aumentar a rentabilidade económica da exploração agrícola.

A evolução das técnicas culturais tornam cada vez mais possível conciliar o aumento da produção de alimentos e outros bens, com a redução do impacto ambiental que a agricultura convencional origina.

Consideram-se Zonas Vulneráveis, as zonas que drenam para águas poluídas ou em risco de virem a tornar-se poluídas com nitratos, consequência, principalmente, da excessiva e incorreta aplicação de azoto no solo de origem agrícola.

A localização da exploração em Zona Vulnerável obriga a cumprir o Código de Boas Práticas Agrícolas e ao preenchimento de Ficha de Registo de Fertilização (com base num Plano de Fertilização) e Registos referentes à Gestão de Efluentes Pecuários (para explorações com produção pecuária). Estes registos, têm como objetivo disciplinar e regular a fertilização azotada pelo agricultor, e possibilitar o controlo pelas entidades competentes.

Nas áreas integradas em Zonas Vulneráveis existem pontos de monitorização que permitem determinar periodicamente a concentração de nitratos nas águas subterrâneas, para avaliar a eficácia do cumprimento das medidas na redução da poluição da água com nitratos.

O Curso Práticas agrícolas em zonas vulneráveis aos nitratos visa capacitar os formandos com conhecimentos e competências necessárias para a aplicação de boas práticas agrícolas em zonas vulneráveis aos nitratos.

Assim, a conclusão do curso com sucesso capacita os formandos:

 Dotar os formandos do conhecimento requerido para a prática de uma fertilização racional, enquanto instrumento que garante a preservação ou o melhoramento da fertilidade do solo e da sua produtividade agrícola e simultaneamente protege a qualidade ambiental da água e do solo;

 Habilitar os formandos com o conhecimento indispensável à correta elaboração do plano e do registo de fertilização;

 Dotar os formandos do conhecimento necessário para a boa gestão do solo, da água e dos efluentes pecuários;

 Elaborar o plano de fertilização e do registo de fertilização duma exploração agrícola numa zona vulnerável aos nitratos e cálculo da capacidade de armazenamento de efluentes pecuários necessários na exploração agrícola.

  1. Investimento

Esta formação será cofinanciada no âmbito do PDR2020 – Operação 2.1.1-Ações de Formação – Técnicos Superiores, e terá um custo associado de 78€* (Isento de IVA).

* Valor aplicável aos formandos que cumpram as condições de acesso e cofinanciamento no âmbito do PDR2020 – Operação 2.1.1-Ações de Formação – Técnicos Superiores. Os candidatos que estejam abrangidos pelas exceções previstas no Programa do curso (podendo assim frequentar a ação), mas que não cumpram os requisitos para o cofinanciamento, poderão ter de pagar a totalidade da ação.

2.1. Condições de Pagamento

No prazo de 5 dias úteis após confirmação da inscrição;

2.2. Formas de pagamento

Transferência bancária.: IBAN: PT50 0010 0000 39248230002 51

2.3. Desistências/ Cancelamento da ação

– O formando pode cancelar a sua inscrição até dois (2) dias antes do início da ação, havendo nesse caso lugar a devolução de 80% do valor pago.

– Em caso de cancelamento da ação, o valor da inscrição será devolvido.

3. Condições de acesso

a) Ativos empregados (por conta própria ou por conta de outrem);

b) Habilitações literárias nível VI, ou superior, na área das ciências agrárias;

c) Técnicos que exerçam apoio técnico ao sector em: organizações de agricultores; serviços de aconselhamento agrícola; administração pública. Técnicos de apoio à atividade agrícola e pecuária em explorações localizadas em zonas vulneráveis.

d) Literacia informática, dispor de computador portátil (com webcam e microfone) e ligação à internet.

e) Residir NUT II: Norte/Centro/Alentejo

4. Documentos necessários

a) Ficha de pré-inscrição devidamente preenchida;

b) Curriculum Vitae atualizado;

c) Cópia do Documentação de identificação pessoal (Cartão de Cidadão/BI+NIF+NISS);

d) Cópia do Certificado de Habilitações de nível 6, ou superior;

e) Comprovativo de situação profissional (como empregado/a) – do mês que antecede o início da formação.

f) Comprovativo de morada.

5. Os formandos têm direito

a) Seguro Acidentes Pessoais;

b) Documentação de apoio à ação de Formação;

c) Certificados de formação emitidos pelo SIGO (conclusão do curso de formação “com aproveitamento” e com um mínimo de 90% de assiduidade);

6.Selecção dos candidatos

–  A selecção de candidatos será feita por ordem de chegada das candidaturas que comprovem obedecer às condições de acesso (p.to 3).

Descarregar Ficha de pré-inscrição:

https://drive.google.com/file/d/1GYW3FYoRepkWkdu7903wiQRYmQ7FU3SF/view?usp=sharing

O seu preenchimento e devolução com os documentos mencionados no p.to 4 (o comprovativo “e)” deve ser entregue na semana anterior ao início da acção) para que, caso seja seleccionado(a), possamos dar seguimento do processo.

Nota: os formandos que frequentaram recentemente ações de formação na CNA, não necessitam de enviar a ficha de pré-inscrição e documentos, basta informar por e-mail o interesse em frequentar a ação.

 

Planificação da formação – Consulte aqui

CNA – Ficha Pré-Inscricao 211_Tecnicos_PDR2020 (ver2019-04-04)